Skip links

Benefícios e dicas para abandonar o cigarro!

Hoje trouxemos algumas informações que talvez seja o incentivo para quem pretende parar de fumar.

Dia 31 de maio é o dia mundial SEM TABACO. Reconhecidamente, o tabagismo é uma doença crônica que é um fator de risco para cerca de 50 doenças, entre elas o câncer, a doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) e as doenças cardiovasculares.

A nicotina é absorvida pelo pulmão, entra na corrente sanguínea e chega ao cérebro, gerando sensações de prazer. Por isso, fica difícil abandonar o vício, mas com dedicação: é possível!

Ao parar de fumar, o risco de doenças vai diminuindo gradativamente e o organismo vai se restabelecendo. Veja só como funciona esse fluxo:

• após 20 minutos: sua pressão sanguínea e pulsação voltam ao normal;
• após 2 horas: não tem mais nicotina no seu sangue;
• após 8 horas:o nível de oxigênio no sangue se normaliza;
• após 2 dias: seu olfato já percebe melhor os cheiros e seu paladar readquire a capacidade de identificar sabores;
• após 3 semanas: a respiração fica mais fácil e a circulação melhora;
• após 1 ano: o risco de morte por infarto do miocárdio já foi reduzido pela metade.
• após 5 a 10 anos: o risco de sofrer infarto será igual ao de quem nunca fumou.

Ao optar por parar de fumar, as pessoas do seu convívio também são beneficiadas. Os fumantes passivos, são afetados pelos efeitos do cigarro – já que os componentes tóxicos são liberados no ar e inalados involuntariamente por quem está ao redor.
Não existe regra ao parar, cada pessoa tem seu conjunto de estratégias que funcionam melhor para enfrentar os primeiros dias sem fumar.
O ideal é marcar uma data para parar de fumar e antes disso, reduzir aos poucos a quantidade de cigarros fumados diariamente. Demore o máximo possível para fumar o primeiro cigarro do dia, isso aumenta a chance de chegar ao fim do dia diminuindo sua quantidade habitual.

E tenha em mente algumas dicas para quando chegar a grande data:

– Controle a ansiedade e o stress: técnicas de relaxamento, como meditação e respiração, podem ajudar a acalmar os pensamentos e as emoções. Dependendo do nível de ansiedade, o tratamento psicológico é considerado a forma principal de controlar o sentimento.
– Evite pessoas e lugares que tenham cigarro: evite ficar no mesmo ambiente com pessoas que fumam, avise familiares e amigos sobre o seu novo desafio e peça a ajuda deles se necessário.
– Evite o álcool, a cafeína, bebidas a base de cola, chocolate e frituras, pois despertam mais ainda a vontade de fumar. Dê preferência a alimentos não muito calóricos, como cenoura e pepino cortados em bastões. Fazer mais refeições menores ao longo do dia ajuda a combater a ansiedade.
– Ande sempre com uma garrafa de água, sempre que pensar em acender um cigarro, tome alguns goles ou um copo de água.
– Faça exercício físico, ajuda a controlar o peso e libera a serotonina e endorfina, neurotransmissores que dão sensação de bem-estar e aplacam a ansiedade. Procure uma atividade que você goste e crie o hábito de praticá-la sempre.
– Transforme o negativo em positivo: Mentalize aspectos que você considera negativos em fumar. Por exemplo, se você se espanta ao pensar na quantidade de cigarros que fuma em um mês, use essa sensação para resistir à vontade. Se você se incomoda com o gosto, o cheiro ou a perda de fôlego, lembre-se desses efeitos e use-os como incentivo para não acender o cigarro;
– Se necessário, busque ajuda de um profissional. Muitas pessoas precisam de auxílio por conta da dependência química provocada pela nicotina. O ideal é combinar medicamentos e acompanhamento psicológico.
– Peça ajuda: ligue para alguém que já parou de fumar.

Se tiver uma recaída, não encare como um fracasso nem se deixe levar pela culpa. Na verdade, é muito comum que o fumante só consiga parar definitivamente após algumas tentativas. Utilize a recaída como um aprendizado: fique atento ao motivo que fez você voltar a fumar, para evitá-lo na próxima vez e boa sorte!

Confira agora no Minuto Over! 😉👇

 

Compartilhe esse conteúdo 😉