Skip links

Qual é a sua inteligência mais desenvolvida?

Em 1979, Howard Gardner, um psicólogo norte americano integrou-se em um grupo de pesquisadores de Harvard para estudar o psicologia, em 1983 publicou sua obra Frames of Mind (estruturas da mente), datando também o nascimento da sua teoria das inteligências múltiplas (TIM). Ele proporcionou uma revolução para o conceito de inteligência e educação, sua teoria desafiou o pensamento tradicional daquele período, onde o nível de inteligência era baseado apenas no quociente intelectual (QI), fator que desmerece o talento de muitos.

A inteligência pode ser considerada um conjunto de aptidões intelectuais e emocionais, que nos capacitam e possibilitam comportamentos eficazes para proporcionar bons resultados nas diversas áreas da vida, individualmente ou em grupo.

Todos nascemos com a possibilidade de desenvolver cada uma das inteligências, mas o fator determinante será a cultura social e familiar que a criança está inserida. Aos 5 anos é o período onde a criança passa a interpretar os símbolos, músicas, expressões e segue aprimorando essas habilidades até a adolescência; A partir daí, algumas inteligências já se tornaram mais evidentes e se sobressaem, é neste período que começamos a desenvolvê-las melhor! Com o passar dos anos, vamos nos desenvolvendo cada vez mais.

Estas são as inteligências descritas até o momento:

Inteligência Verbo-Linguística: São pessoas com a capacidade de se expressar de forma oral, escrita e gestual. Com maior afinidade em interpretar ideias e informações e produzir conteúdo.

Inteligência Lógico-matemática: Característico de pessoas mais racionais, com capacidade de resolver equações, situações lógicas e abstratas, observar padrões e resolução de problemas.

Inteligência Espacial-visual: São pessoas com maior percepção visual e espacial mais desenvolvidas, com facilidade em interpretação de imagens, gráficos, mapas, gravuras e espaços tridimensionais.

Inteligência Musical: Caracterizada pela afinidade e percepção aguçada pelo mundo musical, pode ser através do domínio de instrumentos musicais, canto, produções, apreciador ou produção de instrumentos.

Inteligência Corporal e Cinestésica: Habilidades corporais mais desenvolvidas, com maior consciência corporal, controla de forma mais completa o seu equilíbrio, movimentos e expressões.

Inteligência Intrapessoal: Maior afinidade consigo mesmo, de reconhecer as próprias emoções, desejos, motivações, desconfortos, sentimentos e mais facilidade de autocontrole.

Inteligência Interpessoal: é característica de pessoas com a empatia bem desenvolvida, com habilidade de interpretar os gestos, expressões, palavras que nem sempre estão claras para todos.

Inteligência Naturalista: Mais afinidade e conexão com a natureza, capacidade de identificar e observar com mais atenção os animais, plantas, lugares e tudo relacionado à esta área.

Inteligência Existencial: Habilidade de questionar e refletir sobre a existência humana, o propósito do ser humano ou de si mesmo. Desenvolver a própria espiritualidade para lidar com situações aversivas e desenvolver a auto aceitação, perdão e gratidão. Esta foi a última proposta por ele, apenas em 2001.

São tantas possibilidades! Por isso, não se desespere ao perceber que não é tão bom em algo quanto gostaria, você ainda pode focar em desenvolver esta inteligência, mas é claro que isso exige dedicação. E não se preocupe se a sua maneira de aprender ou estar no mundo é diferente dos outros que você conhece, cada pessoa é um universo de possibilidades.

Valorize as suas inteligências e lembre-se: você ainda pode desenvolver as que deseja!

Confira agora o Minuto Over! 😉👇 

 

Compartilhe esse conteúdo 😉